Grupo Águia Branca abraça a causa cultural e apoia o 2º MoV.Cidade, em plataforma de streaming gratuita

11/08/2020

O setor cultural capixaba continua buscando maneiras de vencer a crise imposta pela pandemia do novo coronavírus. E assim chegamos ao 2º MoV.Cidade (Mostra & Lab de Criatividade e Sustentabilidade Urbana de Vitória), que reunirá filmes, apresentações musicais, performances e diversos conteúdos de entretenimento. Detalhe: tudo gratuito! O evento acontecerá online durante seis semanas em uma plataforma de streaming, o MOV ON, que será lançada para todo Brasil em setembro. Sucesso na primeira versão, em 2018, o 2º MoV.Cidade ganha este ano o apoio do Grupo Águia Branca.

Para compor a programação do evento, foi aberta em julho uma Chamada Criativa que selecionou artistas de todo o País com produções que tratam de temas como corpo, música e cidade. Mas além das atrações selecionadas via chamada, a mostra vai contar com produção de conteúdo que versa sobre a relação das pessoas com os centros urbanos, sobretudo neste período de pandemia. Uma das atrações confirmadas é o César MC, revelação capixaba que ganhou destaque nacional com a música “Canção Infantil”. O MC criará uma playlist inédita que ficará disponível no site do evento.

Atrações e prêmios

O MoV Lab, laboratório imersivo de produção de conteúdo para redes sociais, é uma das ações do MoV.Cidade destinada a jovens das periferias da Grande Vitória. Os organizadores da mostra selecionarão 20 jovens para terem acesso a aulas exclusivas, ministradas em formato digital, por grandes profissionais do mercado. Serão disponibilizados cinco módulos de conteúdo, com mais de 20 horas de aprendizado e vivência durante a realização do evento, entre setembro e outubro.

A mostra é uma iniciativa da Caju Produções, que reinventou o evento com a oferta de prêmios que chegam ao valor total de R$ 80 mil. E sete categorias vão concorrer à premiação: Atrações Musicais, Filmes, Júri de Cinema, Performance, Collab Revista Mov, Laboratório Imersivo e Concurso de Vídeo Caseiro.

A adaptação do festival para o ambiente digital permitiu aos proprietários da empresa, Léo Alves e Tânia Silva, destinar o recurso, anteriormente investido no evento físico, para profissionais do setor cultural.

A redistribuição desses recursos, captados via Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Grupo Águia Branca, Vale S/A, Facebook do Brasil e Smart Fit, possibilitou, então, transformar o valor em premiações e cachês para músicos, técnicos da cultura, cineastas, performers, jovens produtores de conteúdo e profissionais que tiveram a renda altamente afetada nesta pandemia.

Mais informações: www.movcidade.com.br

voltar

empresas do grupo

passageiros

logística

comércio